Keith Prowse Entertainment Travel Brasil
CÂMBIO ATUALIZADO
Dólar (US$)= R$ 5,41    Euro (€) = R$ 6,37    Libra (£) = R$ 7,05   
31
jul
AV. Brigadeiro Faria Lima, 558 - Cj 42
São Paulo - SP 05426-200, Brasil
Central de Atendimento Telefone +55(11)3167-2757
BLOG

Budapeste

 KEITH PROWSE INDICA: VÁ PARA BUDAPESTE

Escolher onde iniciar os passeios em Budapeste é o grande desafio do turista que se aventura nessa que é uma das mais belas capitais da Europa. A leste do rio Danúbio está Peste, com os suntuosos edifícios da Avenida Andrássy que remetem ao antigo império austro-húngaro, a resposta local à Champs-Elyseés. É deste lado que se encontra também o edifício do Parlamento, com suas fachadas e agulhas góticas, e o metrô subterrâneo mais antigo da Europa, construído no século 19. Peste concentra os museus, galerias de arte, igrejas, óperas e o principal distrito de compras da cidade, com modernos shopping centers instalados em palácios com mais de dois séculos. Atravessando a ponte Széchenyi chega-se a Buda, o distrito onde vivem os endinheirados e onde se localiza o esplendoroso castelo e a majestosa (para não dizer extravagante) Igreja de São Matias, além de ruínas romanas e a maior parte das construções medievais da cidade. Não importa por onde começar, o Danúbio aparecerá majestoso em qualquer andança, com seus barcos turísticos navegando em ritmo tão calmo quanto o dos locais caminhando ou pedalando. Termine o dia em qualquer um dos banhos turcos (a maioria também ocupa antigos palácios) e comece a noite em animadas baladas, que acontecem de modernos clubes a navios abandonados. Para todos estes passeios e muitos outros, consulte o nosso site: www.keithprowse.com.br

Não deixe de apreciar um pouco da atmosfera intelectual da cidade dentro de seus charmosos cafés, onde se debatia a independência do país do Império Austro-Húngaro dos Habsburgos, entre deliciosos bolos e tortas. Imperdível também são concertos em suas inúmeras casas de espetáculos, onde se pode apreciar de heróis locais como Liszt ou universais, como Mozart e Beethoven. A Keith Prowse possui ingressos para estes espetáculos.

Em Budapeste come-se muito bem, com pratos calóricos temperados com páprica, a pimenta vermelha que veio das Américas e entrou para sempre na gastronomia local. Experimente!

Fonte:http://viajeaqui.abril.com.br/cidades/hungria-budapeste



Budapeste

 VAMOS PARA BUDAPESTE?

NÃO DEIXE DE VER: GRANDE SINAGOGA

A maior sinagoga da Europa, com capacidade para três mil pessoas, foi construída no século 19 em estilo bizantino-mourisco. Abriga também um museu com artefatos judaicos desde a Roma Antiga até o século 20. De domingo a sexta, das 10h às 16h, fecha aos sábados. Entrada paga. Você precisa visitar. 1074 Budapest - Dohány út. 2

O QUE FAZER
Na parte Buda, a mais nobre e antiga da cidade, localizada em uma colina, o Castelo de Buda é uma das principais atrações. A subida pode ser feita pelo funicular e quem vem de Peste precisa cruzar o rio passando pela Ponte das Correntes para chegar até lá. Também nesse lado da cidade estão a igreja Mátyás, o Bastião dos Pescadores e a Citadella.
Em Peste, a área mais nova e vibrante, o Parlamento e a Basílica de Santo Estevão são imperdíveis. A avenida Andrássy, conhecida como a Champs Elysées de Budapeste, tem várias lojas de luxo, mas também oferece opções culturais como a Casa do Terror e a Ópera Nacional. Ao final dela fica a Praça dos Heróis, com o Monumento do Milênio ao centro cercado pelo Museu de Belas Artes e o Palácio de Arte em lados opostos e o Parque da Cidade logo atrás. Já a região da rua Váci e da Fashion street é uma das mais movimentadas, com cafés, restaurantes e diversas lojas.
Os banhos termais também são uma importante atividade turística de Budapeste, sendo os spas Gellért e Széchenyi bastante conhecidos por isso. No bairro judaico está localizada a maior sinagoga da Europa e lá também se pode visitar pubs instalados em prédios em ruínas. Por fim um passeio pela orla do rio revela inúmeras estátuas, monumentos e surpresas como o tocante memorial Sapatos no Danúbio.

GASTRONOMIA
Provavelmente o prato mais famoso da Hungria, o goulash é um vigoroso ensopado de carne com legumes à base de páprica, tempero que também condimenta várias outras receitas da culinária local e pode ser encontrado em enorme variedade e quantidade no Mercado Central. Este, aliás, vale a visita, primeiramente pelo edifício em si, criado por Gustaf Eiffel, o mesmo arquiteto da famosa torre em Paris, e ainda como opção de compras de comidas e bebidas típicas da cidade e até lembrancinhas.
Os doces são outra especialidade dos húngaros, como o dobos, um bolo que intercala várias camadas de chocolate e creme com cobertura de caramelo. Um dos lugares mais tradicionais para experimentá-lo em Budapeste é o café Gerbeaud. Aberto desde 1858, o local já resistiu a guerras e à ocupação comunista, mas é famoso mesmo por ter sido frequentado pela imperatriz Sissi.
Para beber, a pálinka é um destilado à base de frutas como pêra, maçã ou ameixa e é conhecida como a bebida nacional da Hungria. É facilmente encontrada em Budapeste e tem direito até a festivais em sua homenagem na cidade.Vale lembrar que na hora do brinde a palavra a se dizer é Egészségedre, ou simplesmente saúde em húngaro.

Visite com a www.keithprowse.com.br
Fonte: Uol Viagens
http://viagem.uol.com.br/guia/hungria/budapeste/o-que-fazer/index.htm



Budapeste

 Consulte nossos tours.



Budapeste

 Termas de Budapeste têm sauna de até 80°C e raspas de gelo


Cantado em prosa e verso, o rio Danúbio atravessa 10 países. Se em capitais da Europa como Viena ele surge apenas na periferia, em Budapeste o rio se mostra em todo o seu esplendor no centro histórico da cidade. Tem importância e beleza semelhantes à do rio Sena em Paris ou do rio Moldava em Praga. As águas dividem a capital húngara em Buda (a parte alta) e Peste (a parte plana), zonas próximas conectadas por nove pontes. Nas duas margens do Danúbio sobrevivem construções desde a Idade Média, em estilos arquitetônicos que variam da opulência do Império Austro-Húngaro às linhas sisudas das décadas de comunismo soviético na história da Hungria.
Para turistas que reservaram três dias para Budapeste, começar pelo rio, circulando a pé, de bicicleta ou nos diversos tipos de embarcações (existe até um ônibus-anfíbio), fornece rapidamente uma ideia das distâncias entre marcos históricos como o Parlamento e a Catedral de São Estevão, em Peste, e o Palácio Real e o Bastião dos Pescadores, em Buda. Na parte plana da cidade concentra-se a maior oferta de hotéis, restaurantes, museus e centros de vida noturna. Nas ladeiras de Buda os mirantes deixam os visitantes de queixo caído diante da paisagem, de dia ou de noite. A iluminação pública é um dos pontos fortes de Budapeste.
E para espairecer da agitação das metrópoles (Budapeste tem 1,7 milhão de habitantes), vale a pena conhecer duas ou três das famosas termas, uma tradição devida à invasão e ocupação turca da Hungria por 150 anos, a partir do século 16. As saunas e piscinas térmicas formam distintos complexos de lazer, abertos da manhã à noite, entre eles Széchenyi, Gellért, Rudas e Király, os mais frequentados por moradores e turistas.
Existem cidades cujas principais atrações estressam os viajantes. Em Budapeste um programa dos mais típicos é gastar as horas de roupão e maiô, submerso no conforto das águas mornas.


Visite Budapeste com a www.keithprowse.com.br
Fonte: Uol Viagens



Budapeste

 Arquitetura ao longo do Danúbio mostra a riqueza cultural de Budapeste, na Hungria. Clique aqui!





Receba Nossos Informativos
PACOTES
Pacotes
Receba Nossos Informativos
OS MAIS PROCURADOS
Cirque du Soleil 2020
Cirque du Soleil 2020
Londres West End 2020
Londres West End 2020
Roland Garros
Roland Garros